O Estilo de Vida

Conhece aqui aspetos importantes e normalmente desconhecidos da maioria. Sendo uma profissão muitas vezes valorizada e até invejada por aspetos relacionados com o viajar, na prática e no desempenho da profissão a realidade é outra.

As viagens médio curso repetem-se várias vezes durante o mês.

Elas têm a duração, em média, de três dias podendo chegar a seis, intercaladas com períodos de tempo não inferior a 24 horas consecutivas (folga).

Durante todo este período, o Tripulante fica à disposição do órgão empregador e pode, inclusive, ter sua programação (escala) alterada.

A tripulação destas viagens é constituída por 1 comandante, 1 co-piloto e pelos comissários e assistentes de bordo.

A rotina de trabalho destes Tripulantes de Cabine envolve um número de aterragens e descolagens para cada jornada, sendo cinco, o número máximo de aterragens previstos pela Regulamentação para este tipo de tripulação, podendo ser acrescido de um, a critério do empregador.

 

Nas viagens de longo curso, o limite de horas de voo é de 12 sendo o número máximo de pousos permitidos de 6 na hipótese de tripulação composta.

São viagens que ocorrem tanto no sentido leste quanto oeste, distribuídas durante o período de um mês e intercaladas por períodos de repouso.

Estes podem ser de 16 horas após uma jornada entre 12 e 15 horas.

APTCA – Associação Portuguesa de Tripulantes de Cabine

Avenida Almirante Gago Coutinho Nº 90    1749-039    Lisboa    Portugal

 

Regulamento Geral de Proteção de Dados

Fechar Menu
×
×

Cart